• As notícias do AgitoMais estão no Minuto Mais

Assine nossa Newsletter

  • Eleições 2012
  • Mariana
  • Ouro Preto
  • Mundo
  • Minas Gerais
  • Itabirito
  • Brasil
  • Geral

Mais lidas

  • Acidente em Itabirito deixa dois mortos e dois feridos no acesso 2
  • Sine disponibiliza 142 vagas em Itabirito
  • Homens morrem na cachoeira Chica Dona em Itabirito
  • Universitário da Ufop morre em república de Ouro Preto
  • Bombeiros capturam cobra caninana com cerca de 1,5 metro em Itabirito
  • Estrada de Itabirito a Rio Acima terá calçamento ao custo de R$ 57 milhões
  • Passageiros escapam de grave acidente no bairro Santa Tereza, em Itabirito

08/03/2012 21h55

MORADOR DO PADRE ADELMO

Cadáver é encontrado no Rio Itabirito

O corpo foi identificado como sendo de Lilito que há pouco mais de um mês saiu da cadeia. Não se sabe ainda a causa da morte

Romeu Arcanjo
Repórter AgitoMais

Wellington Franklin (conhecido como Lilito) foi encontrado morto nas águas do Rio Itabirito, na manhã do dia 8 de março. O corpo estava na parte de cima da barragem da usina de força da Fábrica Nova, entre os bairros Padre Adelmo e Padre Eustáquio, em Itabirito.

O rosto do morto estava deformado, muito inchado e com os olhos tão esbugalhados que saíam de sua órbita natural. Na barriga, havia uma tatuagem com o nome de sua mãe “Vera Lúcia”. Nas costas, trecho de um salmo da Bíblia.

Não se sabe ainda a causa da morte. Ele aparentava ter entre 20 a 30 anos. De acordo com um comentário feito pelo perito do IML (Instituto Médico Legal), Lilito estava com o maxilar quebrado.

O corpo foi encontrado boiando às 7h da manhã pelo operador da usina, Carlos Roberto. “A princípio, achei que fosse um boneco de pano, depois percebi que se tratava de uma pessoa. Pedi aos funcionários de uma empresa vizinha que chamassem a polícia”, disse Carlos.

Lilito morava no Padre Adelmo. Há 1 mês e 10 dias, ele saiu da cadeia. Segundo informações de familiares, ele tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Informações vindas da polícia dão conta de que Lilito poderia estar envolvido em um assassinato que aconteceu recentemente.

O Corpo de Bombeiros Municipal (BM) chegou às 8h30. O cadáver foi retirado do rio pelo bombeiro Paulo Fernandes Marques, da segunda ala operacional, sob o comando da BM Leide de Fátima. O IML de Ouro Preto chegou cerca de duas horas depois. A movimentação de pessoas do bairro era grande.

Durante a operação, três jovens do Padre Adelmo foram detidos. Eles eram suspeitos de atirar pedras na viatura da PM que estava estacionada nas proximidades.

Sensação de insegurança

Nos últimos meses, quatro pessoas (contando com Lilito) morreram no Padre Adelmo. A população está se sentindo insegura. “É preciso resolver essa situação. Existem muitas famílias de bem aqui no bairro. ‘Quem pode matar é só Deus’”, disse a moradora Lúcia Lage Silvério, de 53 anos.





    Comente

    Comente essa seção
    Para comentar as seções do site efetue seu login ou cadastre-se

    Compartilhe