Sábado, 28 de Maio de 2022
21°

Poucas nuvens

Itabirito - MG

Cidades Itabirito

Após escândalo envolvendo secretários em horário de expediente, população de Itabirito cobra posicionamento da prefeitura municipal

Nossa reportagem entrou em contato com o executivo, que não se manifestou

22/02/2022 às 09h07
Por: Jornalismo AgitoMais
Compartilhe:
Prefeitura Municipal nao se posicionou após repercussão negativa quanto a secretários envolvidos. (Foto: Site Prefeitura de Itabirito)
Prefeitura Municipal nao se posicionou após repercussão negativa quanto a secretários envolvidos. (Foto: Site Prefeitura de Itabirito)

Nas últimas semanas, um escândalo envolvendo o secretário municipal de meio ambiente, Frederico Leite e a secretária de cultura, Júnia Melillo, ganhou a atenção da população de Itabirito.

De acordo com diversas postagens nas redes sociais e em grupos de whatsapp, os dois secretários estariam se envolvendo em um caso amoroso e extraconjugal, uma vez que o responsável pela pasta do meio ambiente é casado.

Porém, o que ganhou notoriedade, é que o flagrante feito pela esposa do envolvido, ocorreu dentro do horário do expediente da prefeitura municipal, que é de 12h ás 18h.

Segundo testemunhas ouvidas pela nossa reportagem, mas que preferiram não se identificar, a confusão começou a ser ouvida por volta das 17:20h. Pouco antes das 18h, a discussão continuou na parte externa do imóvel, e foi presenciada por alguns moradores próximos ao edifício, que fica na rua do antigo batalhão da polícia militar.

Os envolvidos foram encaminhados para o batalhão da polícia militar para depoimentos e os procedimentos de exame de corpo de delito, na UPA.

Código de ética aprovado

No dia 3 deste mês, foi publicado o decreto 14.200, que trata sobre o Código de ética dos servidores municipais.

Segundo o texto, já no capítulo dois (Dos princípios e valores), em seu artigo 3°, "O agente público observará, no exercício de suas funções, os padrões éticos de conduta que lhe são inerentes, visando preservar e ampliar a confiança do público na integridade, objetividade, imparcialidade e no decoro da Administração Pública, regendo-se pela legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência administrativas [...]".

Já no capítulo III (Dos deveres e vedações dos agentes públicos), artigo 4°, inciso III: "ser probo, reto, leal e justo, demonstrando toda a integridade do seu caráter, escolhendo sempre, quando estiver diante de duas opções, a melhor e a mais vantajosa para o bem comum".

Ainda no mesmo artigo, no inciso XI, o texto diz: "ser assíduo e frequente ao serviço, na certeza de que sua ausência provoca danos ao trabalho ordenado, refletindo negativamente em todo o sistema".

No artigo 4°, é vedado ao agente público:

"VI- permitir que perseguições, simpatias, antipatias, caprichos, paixões ou interesses de ordem pessoal interfiram no trato com o público, com os jurisdicionados administrativos ou com colegas hierarquicamente superiores ou inferiores".

No mesmo artigo:

"VII - adotar qualquer conduta que interfira no desempenho do trabalho ou que crie ambiente hostil, ofensivo ou com intimidação, tais como ações tendenciosas geradas por simpatias, antipatias ou interesses de ordem pessoal [...]".

Ainda no código de ética para os servidores do município, o capítulo 4 trata dos agentes públicos da alta administração.

Sem prejuízo das vedações de todo o conteúdo do texto, há aplicação especial deste capítulo para os servidores da alta cúpula da administração, que se enquadram os cargos de secretários.

No artigo 6°, inciso III: "preservar a imagem e a reputação do administrador público cuja conduta esteja de acordo com as normas éticas estabelecidas neste Código".

Vereador Renê Butekus se manifesta durante reunião de câmara

Na noite de ontem, em reunião de câmara, o vereador Renê Butekus se manifestou e solicitou um posicionamento da prefeitura municipal, uma vez que a situação, além de ter ocorrido durante expediente da prefeitura, foi para a esfera policial, com boletim de ocorrência e medida protetiva em desfavor de um secretário.

Prefeitura não se manifesta sobre o caso

O episódio, que completa hoje duas semanas, ganhou grande repercussão nas redes sociais, inclusive com enquetes criadas sobre a opinião da população em relação a exoneração dos servidores envolvidos no escândalo durante o horário do expediente.

Muitos usuários das redes sociais cobraram um posicionamento da Prefeitura Municipal.

Na última sexta feira, nossa reportagem entrou em contato com a secretária de comunicação, solicitando algum parecer da administração pública.

Até o fechamento desta matéria, o executivo não se manifestou e não tomou nenhuma decisão acerca do assunto.

Em caso de posicionamento da prefeitura, esta matéria será atualizada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.