Sábado, 02 de Julho de 2022
14°

Tempo aberto

Itabirito - MG

Polícia Itabirito

Após perder quase tudo em furto, músico cria "vakinha" on-line para arrecadar fundos e adquirir novos instrumentos

Apesar de informações sobre um suspeito preso, nada do músico foi encontrado. Veja como ajudar

24/05/2022 às 07h50 Atualizada em 24/05/2022 às 16h29
Por: Jornalismo AgitoMais
Compartilhe:
Guitarra foi um dos vários itens levados na invasão da residência do músico Felipe Menezes, em São Gonçalo do Bação. (Foto: Felipe Menezes/Arquivo Pessoal)
Guitarra foi um dos vários itens levados na invasão da residência do músico Felipe Menezes, em São Gonçalo do Bação. (Foto: Felipe Menezes/Arquivo Pessoal)

Na última quinta-feira (19), o músico Felipe Menezes foi surpreendido após retornar para sua residência, no distrito de São Gonçalo do Bação: a casa havia sido invadida e todos seus pertences levados.

Através das redes sociais, Felipe relatou que, na noite anterior, realizaria um show em Itabirito, e saiu de casa por volta das 17h. Para não voltar para casa tarde da noite, optou por dormir na casa de sua namorada.

No dia seguinte, quando retornou para sua casa, se deparou com o imóvel todo revirado e objetos de trabalho, como instrumentos musicais, computador, amplificador, e objetos pessoais, como roupas, edredons e diversos objetos haviam sido levados.

Apesar de informações, nada foi recuperado

Na tarde de ontem (23), algumas informações de que um suspeito no furto havia sido preso começaram a circular, porém, segundo informações que o músico recebeu da Polícia Civil, que está cuidando do caso, nenhum dos objetos de Felipe foram localizados.

Furto foi semelhante a outro ocorrido em 2016

Segundo Felipe, alguns pontos do episódio são semelhantes a outro furto que o cantor sofreu, em abril de 2016. De acordo com o músico, um carro foi estacionado ao lado da residência e a cerca foi rompida. Além disso, a porta da cozinha foi forçada, porém não conseguiram abrir uma vez que Felipe havia reforçado a abertura com toras de madeira, exatamente para garantir mais segurança após o assalto em 2016.

Após não conseguirem entrar por essa porta, o invasor (ou invasores) passou para a porta frontal à residência e as câmeras de segurança foram viradas, impossibilitando a filmagem. A câmera interna foi destruída.

O primeiro local arrombado foi um quartinho externo, utilizado como depósito, onde conseguiram um "pé de cabra", que foi utilizado para arrombar todas as portas.

Felipe acredita que o furto tenha ocorrido no fim da tarde de quarta-feira, e o sentimento de apreensão é ainda maior por acreditar que quem invadiu a residência estava observando e o viu deixando o local.

Vakinha on-line

Diante da situação e do enorme prejuízo material, após recomendações de amigos, Felipe decidiu criar uma "vakinha" on-line para angariar fundos e poder adquirir novamente os objetos perdidos, principalmente os instrumentos de trabalho.

Para ajudar, basta clicar no link e contribuir com qualquer quantia: http://vaka.me/2859380

Objetos furtados e crime de receptação

A reportagem do AGITO MAIS teve acesso a lista de pertences furtados da casa de Felipe, e são eles:

Amplificador de guitarra Line 6

Guitarra Fender Telecaster Squier Classic Vibe

Caixa Ativa WLS 12"

Roçadeira Vulcan

2 botijões de gás, entre eles, um cheio

Notebook HP

Roteador

HD Stargate

Duas caixinhas de som portáteis

Câmera de segurança Yoosee

Capacete Shark

Furadeira Bosch

Mochila Camping Clio 50 litros

Mochila Convencional

Dois edredons

Roupas: todas as bermudas, shorts, camisas, calças e meias

Dois pares de luvas de couro, sendo um de cor amarela

 

É importante destacar que, qualquer pessoa que adquira algum dos objetos furtados poderá incorrer no crime de receptação, previsto no código penal.

Art.180: adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte: PENA - reclusão de um a quatro anos e multa.

Portanto, caso alguém saiba o paradeiro de algum dos objetos ou tenha informações sobre a comercialização dos mesmos, é importante comunicar imediatamente à Polícia Civil de Itabirito, através do número (31)3561-1011.

 

 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.