Sábado, 28 de Maio de 2022
21°

Poucas nuvens

Itabirito - MG

Cidades Itabirito

Com homicídio marcando o fim de semana, sensação de insegurança em Itabirito cresce entre à população.

Furtos de veículos e perturbação da ordem pública são queixas recorrentes. Secretaria de segurança não se manifestou

19/04/2022 às 11h05
Por: Jornalismo AgitoMais
Compartilhe:
Sensação de insegurança é relatada em diversos depoimentos nas redes sociais. (Foto: Gazeta do Povo)
Sensação de insegurança é relatada em diversos depoimentos nas redes sociais. (Foto: Gazeta do Povo)

O último fim de semana foi marcado por um crime brutal, em Itabirito.

Uma idosa, de 80 anos de idade, foi encontrada morta em seu sítio, em São Gonçalo do Bação, distrito de Itabirito. Pelos indícios encontrados pela perícia, ela foi vítima de homicídio.

Segundo a polícia civil, há indícios de estrangulamento, e a idosa se encontrava com corpo ensanguentado. Ela foi encontrada pelo filho, e segundo exames iniciais, o crime ocorreu na sexta-feira (15).

Dois suspeitos do crime já foram presos, e um terceiro, detido pelo suposto crime de receptação, já que teria comprado o celular da vítima.

Furtos a veículos no centro da cidade

Nas redes sociais, moradores de Itabirito relatam, com frequência, furtos a veículos, principalmente nas imediações da área da Julifest e Complexo da Praça da estação. Vários relatos são facilmente encontrados nas redes sociais. Em alguns casos, os veículos foram recuperados, porém os furtos não cessaram.

Invasões a residências com subtração de materiais de construção

Diversas ocorrências foram descritas no Residencial Solare Van Damme 1 e 2, próximo ao bairro Portões. Residências que estão sendo construídas foram alvos de furtos, principalmente de cabeamento elétrico e materiais de construção.

Furto a supermercado e taxista

No último domingo (17), um jovem foi feitos pela guarda municipal encaminhado para a delegacia de Ouro Preto pela suspeita do furto de alimentos no supermercado Farid, além de ter se negado a pagar uma corrida a um taxista. Foi o próprio motorista que acionou a guarda municipal após o homem se negar a quitar o débito e solicitar que fosse levado para comprar drogas. O homem reagiu a abordagem. Após isso, foi encaminhado para a Upa, para os procedimentos padrões e, posteriormente para a delegacia de plantão de Ouro Preto.

Perturbação da ordem pública

Outras ocorrências relatadas a nossa reportagem foram a de perturbação da ordem pública em veículos com uso excessivo de som. Bairros Gutierrez, Gaiolas e Bela Vista foram os mais cotados, além de Praia e Centro. Moradores alegam acionar a PM, que não comparecem ao local. Quando atendem a ocorrência, assim que saem do local, os proprietários dos veículos já retornam com o volume máximo, não respeitando as ordens policiais.

População responsabiliza secretaria de segurança e trânsito e troca de comandante da guarda

Algumas pessoas que não serão identificadas nessa reportagem por questões de segurança, responsabilizaram a troca da secretaria de segurança e trânsito e do comando da guarda municipal pela falta de segurança na cidade.

"O Oliveira foi o melhor comandante que a guarda já teve. E hoje, com essa gestão, mandaram ele pra rua. Tiraram Luke (ex secretário), o Oliveira, pessoas que estavam lá há anos, conheciam as necessidades da população. O tanto de carros furtados, essas coisas que estão acontecendo, são reflexo dessa gestão".

Outro entrevistado citou a guarda municipal.
"Não vou dizer que todos, mas uma parte da guarda civil deixa a desejar. Não são todos, pois existem pessoas boas, como a Sarah e o Oliveira, que tenho muito respeito, pela competência e profissionalismo. Mas uma parte só faz o que o prefeito quer, e deixam a desejar".

Sobre a polícia militar, um entrevistado foi enfático ao dizer que a polícia não tem interesse em atender ocorrências de menor potencial ofensivo.
"Se não for um assalto a mão armada, um crime maior, a polícia militar não atende. Já cansei de acionar por conta de arruaça na rua, durante a madrugada, e eles não vêm. Quando aparecem, não fazem muita coisa para inibir, e o problema não é resolvido. Piorou muito a segurança e a tranquilidade de Itabirito".

Secretaria de segurança e polícia militar não se manifestam

A reportagem do Agito Mais entrou em contato com a secretaria de segurança e trânsito, solicitando números de ocorrências, dados comparativos e esclarecimentos sobre ações para inibir e evitar ocorrências como furtos a veículos, residências e perturbação.

O mesmo foi solicitado para a Polícia Militar. Porém a reportagem aguardou mais de 15 dias o retorno, sem sucesso.

Caso se manifestem posteriormente a essa publicação, ela será atualizada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.