Sábado, 28 de Maio de 2022
22°

Poucas nuvens

Itabirito - MG

Cidades Itabirito

Governo Orlando Caldeira é a gestão com maior número de exonerações de secretários

Alegando motivos pessoais, secretário de saúde deixa o cargo

25/03/2022 às 09h30 Atualizada em 25/03/2022 às 12h28
Por: Jornalismo AgitoMais
Compartilhe:
Ao todo, sete secretarias já fizeram alterações dos representantes. (Foto: Prefeitura Municipal de Itabirito)
Ao todo, sete secretarias já fizeram alterações dos representantes. (Foto: Prefeitura Municipal de Itabirito)

Com dois anos e quatro meses de administração, gestão do prefeito Orlando Caldeira se marca com o maior número de exonerações de secretários.

Até o momento, 7 pastas já foram deixadas, e a de comunicação é a que sofreu mais alterações: no início do mandato, a secretária era Marisa Gurgel, que foi substituída por Alberto Gurgel. Em dezembro de 2020, o secretário foi exonerado. Novamente a pasta passou a ser comandada por Marisa, que no ano passado entregou para Bianca Gallo.

Não se sabe ao certo o motivo de tantas rupturas, porém a maioria dos secretários que deixam o cargo alegam "motivos pessoais". Na tarde de quarta feira (23), o secretário e médico Dr. Marco Antônio Félix, juntamente com o prefeito, anunciou seu desligamento da secretaria de saúde.

Secretaria de segurança passa por mudanças, mas população demonstra insatisfação

Em março do ano passado, a secretaria de segurança e trânsito também sofreu uma substituição de secretários: no lugar do advogado Carlos Henrique Franca, entrou Antônio Pataro Junior. Em live para apresentação do novo servidor, o prefeito Orlando Caldeira prometeu uma secretaria mais técnica. Porém, a pasta em questão vem recebido diversas críticas da população de Itabirito.

Nas redes sociais, usuários relatam diversas ocorrências de furtos, principalmente no centro da cidade.

Além disso, denúncias de som alto, que haviam sido sanadas pelo ex secretário, voltaram a acontecer.

Outra ocasião muito criticada pela população foi no início do ano, durante o episódio das enchentes. Além de questionar e desmentir o Padre Rodrigo, que deu o alerta de que o nível do rio estava subindo, Antônio Pataro também solicitou, em vídeo, que os lojistas vigiassem os próprios comércios, uma vez que polícia militar e guarda municipal estavam com sobrecarga de demandas. Tal atitude não foi bem vista pela população.

 

Líder do prefeito na câmara faz críticas à comunicação da prefeitura

Durante o programa "Opinião aberta", da rádio Estrada real, na última terça-feira, o líder do prefeito na câmara de vereadores, Daniel Sudano, teceu críticas à secretaria de comunicação da prefeitura municipal.

Questionado pelo jornalista do portal "Mova-se Inconfidentes", Marcelo Rebelo, sobre explicações da prefeitura para a população, Sudano disse que desde que assumiu a cadeira na câmara fala sobre a comunicação da administração pública com a população.

"Quando fiz minha campanha, a população buscava isso: informação. Vai fazer um contrato, maior, qualquer contrato, ou alguma atividade que tal secretaria está desenvolvendo, a comunicação buscar informação na secretaria e divulgar. Porque chega a informação, um montante enorme sem definir pra que isso vai ser utilizado, qual vai ser o público que vai ser atendido. Isso acaba causando um desgaste desnecessário".

Questionado pelo apresentador do programa se está faltando uma comunicação entre os secretários, Daniel disse que "sim. Não é nem parte dessa gestão, é de todas. A gente acompanhou outros governos , trabalhou em outras gestões, a gente sente essa falta. Pra mim, sinceramente, esse cargo de líder do governo nem deveria existir. O vereador está ali para representar o povo, ele deveria ter e tem que ter livre acesso com o secretariado e com o prefeito para buscar as informações".

Além disso, Daniel Sudano acrescentou que outros colegas reclamam da falta de comunicação da prefeitura municipal. "A gente liga para secretarias, determinados funcionários, não atendem. As vezes podem estar em uma reunião, a gente volta a ligar, até no outro dia e não atende. Então você vê que tem essa falha de comunicação sim. Aí a gente fica pensando: a gente, que teoricamente está na atual bancada de situação, fico imaginando a população que está buscando alguma informação. A gente pensa no lado da população. A gente pede não pra gente, mas para a população. Para explicar, dar uma ciência à população de um projeto, de um pedido, como está a situação e a gente acaba ficando sem dados concretos para informar. Isso vai causar um desgaste, uma revolta da população. É necessário, até para valorizar o trabalho de cada secretaria".

 

Assistência social também trocou secretária e vira alvo de reclamações

Outra secretaria que passou por mudanças foi a de assistência social. Antes, ocupada por Juliana, agora é comandada pela ex vereadora Rose da saúde.

Logo após as enchentes e depois que o prefeito prometeu auxílio emergencial para os afetados e voltou atrás modificando o decreto, a secretaria tem sido alvo de diversas queixas. Na maior parte, pela falta de informações dos funcionários e pouco apoio a quem necessita de esclarecimentos acerca do auxilio. Além disso, são recorrentes as reclamações sobre pedidos de ajuda na secretaria, sem sucesso.

Até o fechamento dessa reportagem, não houve pronunciamento sobre quem irá ocupar a secretaria de saúde.

As secretarias que sofreram modificações foram: Assistência Social, Comunicação Social, Desenvolvimento Econômico, Saúde, Segurança e trânsito e Urbanismo.

 

 

 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.