Sábado, 28 de Maio de 2022
19°

Poucas nuvens

Itabirito - MG

Cidades Ouro Preto

Obras no Morro da Forca, em Ouro Preto, já tiveram início

Riscos de deslizamentos no local foram ignorados por uma década

03/03/2022 às 19h09 Atualizada em 03/03/2022 às 19h43
Por: Jornalismo AgitoMais
Compartilhe:
Obra de retaludamento foi iniciada. Há investigação de possíveis responsáveis pelo deslizamento
Obra de retaludamento foi iniciada. Há investigação de possíveis responsáveis pelo deslizamento

Teve início, na última segunda-feira (28), o processo de retaludamento da encosta do Morro da Forca, que deslizou no dia 13 de janeiro, após as fortes chuvas na região.

Segundo a Prefeitura Municipal, "a ação consiste na retirada da terra e demais rejeitos provenientes do deslizamento de parte do Morro da Forca. Esse material será utilizado no aterramento de parte da Avenida Lima Júnior, conhecida como "Curva do Vento", a qual apresentou uma erosão devido às fortes chuvas. A previsão é que as duas obras durem 45 dias trabalhados, em condições climáticas favoráveis à execução das obras".

Em dias chuvosos, as obras serão paralisadas, e após a confirmação de que não há riscos para a segurança das equipes de trabalho, serão retomadas.

O deslizamento de parte da encosta do morro destruiu dois casarões históricos da cidade.

 

Investigação do Ministério Público Federal e Ministério Público de Minas Gerias será realizada

Apesar do deslizamento ter ocorrido por causas naturais, visto que o mês de janeiro castigou a região dos Inconfidentes, tanto Ministério Público de Minas Gerais quanto o Ministério Público Federal afirmaram, na época, que abririam investigações para apurar possíveis responsáveis.

Em 2012, o município recebeu 35 milhões de reais para obras da encosta, porém elas nunca saíram do papel.

Em 2016, um estudo realizado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) apontou alto risco de deslizamentos na área. Os dois prédios atingidos foram citados no estudo.

A situação era apontada desde 2012, quando o Governo do Estado captou, junto à União, 35 milhões de reais para as obras de contenção, porém, nada foi feito no local.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.