Após manifestação de funcionários da Spin Energy, empresa emite nota

Trabalhadores terceirizados da Cemig reivindicam pagamento de salários atrasados, melhores condições laborais e garantias de saúde e segurança.

Por Redação Agito Mais

Os profissionais que participam da greve desempenham funções essenciais. Foto da greve dos funcionários.
Os profissionais que participam da greve desempenham funções essenciais. Foto = reprodução Correios de Minas
COMPARTLHE:
WhatsApp

Funcionários da empresa terceirizada Spin Energy, que prestam serviços para a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), promoveram uma manifestação na segunda-feira em frente à sede da Cemig, localizada em Ouro Preto. A ação teve como objetivo reivindicar uma série de pautas, incluindo o pagamento de salários e outros direitos atrasados, além de melhores condições de trabalho e garantias de saúde e segurança.

A greve, que teve início em 8 de agosto, foi inicialmente organizada pelos funcionários da Spin Energy em São João Del Rei. No entanto, o movimento ganhou força ao receber adesão de trabalhadores de diversas cidades, abrangendo Ponte Nova, Conselheiro Lafaiete e Ouro Preto. O Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores na Indústria Energética de Minas Gerais (Sindieletro/MG) também expressou total apoio à mobilização dos trabalhadores.

Os profissionais que participam da greve desempenham funções essenciais, incluindo atendimento comercial, emergencial e de urgência, como religação e desligamento de energia, além de atividades de construção. Suas reivindicações concentram-se na busca pela efetivação do contrato de trabalho e pela garantia de condições de trabalho justas.

Segundo informações da rádio Itatiaia de Ouro Preto, em resposta às alegações dos funcionários, a Spin Energy emitiu um comunicado afirmando seu compromisso em aprimorar continuamente seus serviços e garantir a conformidade com as normas de segurança estabelecidas pelas leis e regulamentos pertinentes. A empresa também esclareceu que investiu em um Centro de Treinamento próprio e em equipamentos para assegurar a qualidade de suas operações. Quanto aos atrasos de pagamento, a Spin Energy reconheceu um problema isolado devido a recursos retidos por um Fundo de Investimento, que foi solucionado, conforme previsto.

Em relação às condições de trabalho e segurança, a Spin Energy destacou seus investimentos em Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), veículos e treinamentos, garantindo conformidade com as exigências regulatórias e dos clientes. Sobre os atrasos salariais, a empresa mencionou esforços para buscar contratos mais rentáveis, financiamentos e parceiros financeiros a fim de honrar suas obrigações.

A Cemig também se pronunciou em resposta à greve e às preocupações dos trabalhadores da Spin Energy. A companhia enfatizou seu compromisso em monitorar os contratos de empresas prestadoras de serviços e fiscalizar o cumprimento das cláusulas contratuais com rigor. A Cemig está em contato com a Spin Energy e os representantes legais dos funcionários para compreender a situação e tomar as medidas apropriadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *